Requisitos básicos para ser um doador de medula óssea




Quem pode doar medula óssea?

Para ser um doador de medula óssea é necessário atender os seguintes requisitos:

  • Ter entre 18 e 54 anos de idade;
  • Estar em bom estado geral de saúde;
  • Não ter doença infecciosa transmissível pelo sangue;
  • Não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico;
  • Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso;
  • Para o cadastro, será colhida uma amostra de sangue (5ml) para realização do teste de compatibilidade (HLA).

    Realizamos o cadastro de Doadores Voluntários de Medula Óssea em todas as unidades da Hemorrede Pública do Estado.

    Como é feita a doação de Medula Óssea?
    Quando aparecer um paciente, sua compatibilidade será verificada. Se houver compatibilidade, outros testes sanguíneos serão necessários. Se a compatibilidade for confirmada, a pessoa será convocada para decidir a doação, em seguida será avaliada por um clínico e receberá mais informações.

    Caso decida se cadastrar como doador, você precisa:
    Comparecer a uma das unidades da Hemorrede de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, preencher o cadastro com suas informações pessoais e coletar a amostra de sangue (5ml). Seu sangue será tipificado por exame de histocompatibilidade (HLA), que é um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que podem influenciar no transplante. Seu tipo de HLA será incluído no cadastro.

    Seus dados serão cruzados com os dos pacientes, que precisam de transplante de medula óssea. Se você for compatível com algum paciente, outros exames de sangue serão necessários. Se a compatibilidade for confirmada, você será consultado novamente para confirmar se deseja realizar a doação.

    Importante!
    Um doador de medula óssea deve manter seu cadastro sempre atualizado. Caso haja alguma mudança, a pessoa deve fazer a atualização no site do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome): http://redome.inca.gov.br/ ou solicitar a atualização pelo telefone (21) 3970-4100 ou pelo e-mail: redome@inca.gov.br.

    Carteira do doador
    A carteirinha de doador é o único documento de comprovação de cadastro emitido pelo Redome e para solicitá-la, basta entrar em contato com o Hemocentro pelo e-mail hemocentro.captacao@idtech.org.br ou pelo telefone (62) 3201-4101.

    Como é feita a doação de Medula Óssea?
    Quando aparecer um paciente, sua compatibilidade será verificada. Se houver compatibilidade, outros testes sanguíneos serão necessários. Se a compatibilidade for confirmada, a pessoa será convocada para decidir a doação, em seguida será avaliada por um clínico e receberá mais informações.

    Como é a compatibilidade de doadores?
    Pacientes tem 25% de chance de encontrar um doador compatível entre irmãos. A maior parte dos pacientes não encontra um doador compatível na família. A chance de encontrar uma medula compatível na população em geral, pode chegar a uma em cada cem mil habitantes. Assim sendo, procura-se um doador compatível inscrito nos Doadores Voluntários de Medula Óssea.

    Quais procedimentos com o doador compatível?
    Se houver compatibilidade, o doador é convocado para um exame de sangue mais detalhado e avaliado clinicamente para certificar seu bom estado de saúde.

    Posso doar mais de uma vez?
    Dificilmente haverá mais de uma pessoa compatível com o doador, no entanto se for necessário, pode haver mais de uma doação. A medula se regenera rapidamente, como acontece na doação de sangue.

    Como a medula é removida?
    Existem duas formas de doar medula:
  • Punção direta da medula óssea: Realizada na região do quadril. O procedimento dura em torno de 40 minutos e é feito com anestesia. O doador fica em observação por um dia e pode retornar para casa no dia seguinte.
  • Punção da veia: Realizada com máquina de aférese.

    Você sabia?
    Tudo seria muito simples e fácil se não fosse o problema da compatibilidade entre as medulas do doador e receptor. A chance de encontrar uma medula compatível pode chegar a uma em cada cem mil habitantes. Em razão disso, existe o Redome, um banco de doadores de medula óssea. Quando um paciente necessita de transplante, esse banco é consultado e se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação.

    Transplante de Medula Óssea
    O transplante de medula óssea é um tipo de tratamento proposto para algumas doenças que afetam as células do sangue, como as leucemias e os linfomas. Consiste na substituição de uma medula óssea doente, ou deficitária, por células normais da medula óssea, com o objetivo de reconstituição de uma nova medula saudável.

    É na medula óssea que se localizam as células-tronco hematopoéticas, responsáveis pela geração de todo o sangue (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). Essas são as células substituídas no transplante de medula.

    As células-tronco hematopoéticas também circulam no sangue periférico (caso estimuladas com medicamento fator de crescimento), podendo ser coletadas por aférese, e no sangue do cordão umbilical, quando são coletadas após o nascimento do bebê. Por isso, o termo “transplante de medula óssea” tem sido substituído por “transplante de células-tronco hematopoéticas” para estes procedimentos.

  • Acesso à informação